quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Escola Secundária de Severim de Faria


Cavalos na Escola Secundária de Severim de Faria. Fotografia de Carlos Borges Ferreira
Foi numa manhã de nevoeiro. Não apareceu D. Sebastião nem se iniciou o Quinto Império. Apenas cavalos a pastar.
E por que é que nesta escola não hão-de haver cursos ligados à agricultura e pecuária? Temos um Alentejo com espaço, um complexo de albufeiras para irrigar, cada vez mais gente a gostar de jardins e da natureza, mas sem saber nem tempo para lidar com ela. No ano passado esteve aberto um curso profissional de "Jardinagem e Espaços Verdes". Não houve inscrições suficientes.
Pode ser que comece este ano. Sem autorização, os animais perceberam e gostaram. Pelo menos, tomaram o pequeno almoço.

3 comentários:

josé manuel chorão disse...

A Escola acaba de gastar um dinheirão na compra de um mini-tratorzinho destinado, sobretudo, a aparar a relva dos espaços exteriores ao edifício; porque não convidar os cavalos a voltar quando quiserem e ir aparando a relva pelo método tradicional e natural ? Ainda por cima iam estrumando as terras; e por mais que estrumassem, mesmo assim não fariam tanta merda como os que nos (des)governam no Ministério (dito da) Educação. Cavalos, voltem, estão perdoados.

Daniela Parra disse...

Por acaso nao é de agora q andam cavalos na escola. Uma vez eu estava a fumar um cigarro á janela da residencia (isto nao é correcto eu sei ) e vi um cavalo, fui a chamar uma colega minha mas ja nao vimos nada, e passei por maluquinha porque ninguem acreditou em mim...Até que mais gente daqui viu cavalos a passear de noite. Sim, realmente seria um curso interessante. Abraço

JFBRS disse...

Claro que a aparição de cavalos sem mais nem menos traz alguns problemas. Imagine-se que alguém os espantava e começavam a correr pela escola. É natural que até alguma cavalgadura inteligente, como um cavalo, possa dar um coice em pessoas ou viaturas.