segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Ainda os contratados

Em tempos chamavam-se provisórios. Agora são contratados.
Não percebo o paternalismo em relação aos contratados. Eu também estive oito anos sem ser do quadro, doze fora da residência a gastar muito tempo e dinheiro com gasolina, refeições etc. e com três filhos. E a luta também era minha. Se ficarmos à espera que os outros resolvam os nossos problemas e nos contentarmos com migalhas, então nos próximos anos nada valerá a pena.

Um comentário:

tito godinho disse...

E mesmo na noite mais escura

…….Em tempos de servidão

…….Há sempre alguém que resiste

…….Há sempre alguém que diz não……



Assim era cantado pelo nosso Saudoso Adriano nos idos de 1968…
hoje volvidos 40 anos (alguns em democracia, dizem) está actualíssimo!
Abraço tito