terça-feira, 14 de abril de 2009

Sevilha. La Macarena






A Macarena é o grande ícone de Sevilha, com muitas ramificações pela Andaluzia. Tem uma grande rival, a Esperanza de Triana, o bairro do outro lado do Guadalquivir, onde viviam os marinheiros. Por uma e outra se batiam sevilhanos e "trianeros". As fotografias em largos cartazes aparecem por todo o lado e não é raro serem expostas nas tabernas, lado a lado, a senhora "guapa" e um toureiro da "Maestranza", em pose dançarina a matar o touro.
Os andares que saem nas longas e demoradas procissões da Semana Santa, só não são maiores porque não caberiam na entrada das igrejas ou em apertadas ruas como a Sierpes, a grande rua comercial que serpenteia pela Sevilha histórica. Os andores são levados por dezenas de "costaleros" que depois de exaustos não perdem tempo senão para beber um copo e voltarem quando for preciso, metendo conversa com as "guapas" que se pintam e se enfeitam por todo o lado, como quase sempre, mas mais ainda na semana santa.
Em Sevilha, como em grande parte de Espanha, nada mais se faz durante esta semana, isto é pagam-se promessas, exibem-se os corpos e o esforço, canta-se, bebe-se, chora-se e ri-se quase ao mesmo tempo, no meio de uma algaraviada e alegria colectivas.

2 comentários:

AnsiaoNews disse...

Caro amigo, também é esta a minha imagem de Sevilha. Aqui lhe deixo o link de um vídeo que lá registei, casualmente, em viagem que fiz:
"http://www.youtube.com/watch?v=FM7hRGwfz4Y"
Essa viagem pode ser vista em:
"http://www.ansiaonews.web.pt/08anews01/08Out27ansiaonews01.html"

João Simas disse...

Vi que foram também a Mérida, onde também está um pouco da nossa história, visto que era a capital da Lusitania romana. Tal como Sevilha, onde nasceu um grande príncipe e poeta muçulmano, Al-Mutâmide, que haveria de governar Silves.